Frações Financeiras 56 – Um bate-papo sobre duration

Descrevo aqui um papo com um aluno sobre duration, para revermos o conceito.

alta de preçosAluno: César, uma dúvida: se a minha expectativa é de alta na taxa de juros, o melhor a fazer é comprar títulos posfixados com vencimento de longo prazo, pois a duration deles é maior. Isso significa que eles são mais sensíveis a variações nas taxas de juros do que os títulos posfixados com vencimento de curto prazo. É isso?

César: Se eu acho que a taxa de juros vai subir, é melhor tomar dinheiro emprestado. Tomo barato, espero um pouco e aplico com taxa mais alta.

Isso vale para um aumento na taxa nominal, que é a taxa composta de inflação mais juro real. Como os 12,25% da taxa Selic atual. Está certo até aqui?

Aluno: Sim. Está claro.

César: Uma LTN negocia hoje (10/02/15) a 12,83% para vencimento em janeiro de 2017. Dentro dessa taxa tem a expectativa de inflação pelos dois anos, mais um juro real. Vamos dizer 7% de inflação ao ano e mais ou menos 5,8 de juro real.

Se estou achando que a taxa vai subir não devo comprar nem essa LTN de 2017, nem a de 2018 que tem duration maior. A mais longa tem duration maior, portanto perderá mais valor caso a taxa de juros suba. Por enquanto só falei de titulo pré-fixado, está certo?

Aluno: Está certo. Se a taxa de juros subir, você vai estar “deixando de ganhar” com uma alta na taxa de juros, e se precisar vender o titulo antecipadamente ele será negociado com deságio. É isso?

César: Exatamente. E, na subida dos juros, quem sofre mais é o título de maior duration

Se fosse uma queda na taxa de juros valeria mais a pena eu comprar uma LTN com vencimento para 2018 do que uma LTN com vencimento em 2017?

Aluno:  A de duration maior vai subir mais na queda da taxa

César: Isso mesmo. Agora, isso tudo vale para os prefixados.

Vamos falar sobre os pós-fixados. Hoje tem uma NTNB 2019 sendo negociada a IPCA mais 5,9%.

Se a taxa nominal subir somente por uma expectativa de aumento da inflação é de se esperar que o 5,9% não mude, está certo?

Mas, em geral, quando a taxa nominal sobe (aqueles 12,25%) a taxa real sobe um pouquinho também. Não precisa ser verdade sempre. Pode subir só por inflação e a taxa real se manter. Se acontecer isso a NTNB não muda de preço

Se subir tudo, a expectativa de inflação e o juro real, a NTNB perde valor, e perde mais valor aquela de maior duration

Aluno: Certo, o que varia é a remuneração do IPCA não é? A NTNB rende IPCA (variável) + 5,9% (fixo).

César: Isso.

Aluno: Entendi! Mas se fosse por exemplo uma LFT, que é posfixada, e tivesse uma alta nos juros, a LFT acompanharia a alta, e renderia mais a de maior duration?

César: Espere um pouquinho. Eu ainda não falei nada sobre LFT!

Entendeu o que acontece com o pré e pós indexado ao IPCA?

Agora vamos voltar à sua pergunta inicial.

Se a expectativa é de subida nos juros, o melhor é ou tomar dinheiro para aplicar depois que a taxa subir ou segurar o recurso num prazo curtinho e depois que subir aplicar em um prefixado ou indexado ao IPCA.

Aluno: Entendi sim o pré e pós fixado!

César: Vamos falar da LFT que é um título posfixado diferente da NTNB. A LFT rende a taxa Selic do dia a dia, se a taxa sobe ela rende mais no mesmo dia que a taxa subiu. E se caiu rende menos no mesmo dia. O preço da LFT não varia com a taxa de juros porque a remuneração dela se ajusta imediatamente à nova taxa. Então, qual é a duration de uma LFT?

Aluno: Zero

César: Pois é!

Aluno: Entendi! Uma LFT tem duration zero porque ela não é sensível a variações nas taxas de juros, né ?

César: Exatamente

Vamos resumir: com uma expectativa de alta melhor não comprar nem prefixado, nem posfixado (indexado ao IPCA ou outro índice).

É pior se comprar com duration maior, no caso de alta de juros.

César: Vamos terminar com a definição de duration: A medida chamada duration de um título ou de uma carteira serve para medir a sensibilidade do preço do título às variações nas taxas de juros. Um título de maior duration terá seu preço mais alterado, por um aumento ou queda nas taxas de juros, do que um título de menor duration.

Outra forma de encarar a duration é que seu valor representa o percentual de variação no preço do título para cada ponto percentual de variação na taxa de juros. Por exemplo, um título com duration – 2,5 perderá 2,5% de seu valor para cada 1% de aumento na taxa de juros.

About cesarlocatelli

Sócio Diretor da F2 Formação Financeira. Mestre em Economia e Professor de Finanças, Derivativos e Planejamento Financeiroa
This entry was posted in Frações Financeiras. Bookmark the permalink.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>