Frações Financeiras 21 – OC1: o novo contrato futuro de juros

O novo contrato futuro de juros, denominado OC1 – Contrato Futuro de Taxa Média das Operações Compromissadas de Um Dia – vai começar no dia 01 de março de 2013. Trata-se de uma tentativa da BM&FBovespa de substituir o CDI pela taxa Selic. Vamos ver o que isso significa e as características do novo contrato.

De onde vem a taxa Selic?

Todos os dias os bancos trocam recursos entre si e o Banco Central participa também dessa troca. Aqueles com excesso de caixa emprestam recursos para os bancos com deficiência momentânea de caixa. A operação que eles fazem para tomar recursos uns dos outros se chama overnight ou operação compromissada. Na verdade, o banco que recebe recursos dá, ao emprestador, títulos públicos em garantia, como se estivesse vendendo o título com o compromisso de recomprá-lo no dia seguinte. O emprestador compra esses títulos com o compromisso de revendê-los no dia seguinte. A Taxa Selic, divulgada pelos jornais, é a taxa média dessas operações de um dia.

E a taxa determinada pelo Copom?

A taxa que sai da reunião do Comitê de Política Monetária do Banco Central é a meta estabelecida para guiar essas operações de um dia feitas entre os bancos. A taxa média diária, que é a taxa Selic, não é exatamente igual à meta estabelecida pelo Copom, mas a taxa média e a meta são bastante próximas.

São feitas muitas operações diariamente?

As instituições financeiras fazem entre si mais de 5.000 operações de um dia, girando mais de R$ 600 bilhões. isso faz com esse mercado seja muito mais representativo do custo do dinheiro do que o mercado de DI que se restringe a R$ 2 bilhões por dia com menos de 20 operações.

Qual é a importância da taxa Selic?

Quando um banco precisa estabelecer a taxa de juros que vai pagar por uma aplicação de um cliente, para um prazo mais longo, a primeira coisa que ele faz é calcular a taxa Selic para o período da aplicação, compondo a taxa já divulgada pelo Copom e a expectativa do mercado para as taxas Selic seguintes. Em outras palavras, a taxa Selic acaba por se tornar o custo básico de captação de recursos dos bancos. Por isso o nível que o banco Central fixa essa taxa é tão importante para a economia brasileira: todas as outras taxas são influenciadas pela taxa Selic.

Como é o contrato futuro de taxa Selic?

Como todo contrato tem um comprador e um vendedor, vamos avaliar em que cada lado acredita ao fechar uma transação. O comprador de um contrato de OC1 acredita que o acumulado de taxa Selic, que será verificada diariamente e acumulada até o vencimento do contrato, será superior à taxa pactuada no contrato que ele comprou. O vendedor, por outro lado, acredita que o acumulado da taxa Selic até vencimento será inferior à taxa do contrato de OC1.

Qual será o resultado para o comprador?

Tudo se passa como se o comprador tomasse recursos a uma taxa preestabelecida e aplicasse esses mesmos recursos na taxa Selic. Ele vai, então, pagar a taxa prefixada e receberá a taxa que se verificar no período. Dessa forma, o comprador ganhará se as taxas Selic do período subirem mais do que se previa no início do contrato. E perderá se a taxa Selic acumulada no período for inferior ao que se imaginava no início da operação.

E o lado do vendedor?

O vendedor é o aplicador de recursos a uma taxa preestabelecida e tomador desses mesmos recursos indexados à taxa Selic. Ele vai, então, pagar a taxa Selic acumulada no período do contrato e receberá a taxa acordada previamente. Assim, vendedor perderá se as taxas Selic do período subirem mais do que se previa no início do contrato. E ganhará se a taxa Selic acumulada no período for inferior ao que se imaginava no início da operação.

Vamos exemplificar?

Digamos que o contrato para 01/01/2014 seja negociado hoje por 7, 15% ao ano. O comprador espera que a taxa média Selic acumulada todos os dias, de hoje até 01/01/2014, supere 7,15% ao ano. Se isso acontecer, ele receberá do vendedor a diferença entre a taxa verificada e a taxa contratada de 7,15% ao ano. O vendedor crê na queda da taxa. Ele espera que o acumulado seja inferior a 7,15% ao ano e receberá a diferença se isso acontecer.

O que é ajuste diário? E qual é o tamanho do contrato?

Todos os dias é feito um ajuste para compradores e vendedores, aqueles que estiverem ganhando recebem e aqueles que estiverem perdendo pagam.
Um contrato de OC1 será equivalente a um valor de resgate, no vencimento, de R$ 100.000. Comprar 1 contrato funciona como tomar um empréstimo no qual se assume pagar R$ 100.000 no vencimento e receber o preço de hoje corrigido pela taxa média Selic de hoje até o vencimento. O ajuste final de liquidação será a diferença entre esses dois valores.

About cesarlocatelli

Sócio Diretor da F2 Formação Financeira. Mestre em Economia e Professor de Finanças, Derivativos e Planejamento Financeiroa
This entry was posted in Frações Financeiras. Bookmark the permalink.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>