10 pontos importantes da ata da 177ª Reunião do Copom

Os 10 itens que se seguem foram extraídos da análise, pelos membros do Copom, da evolução recente e as perspectivas para a economia brasileira e para a economia internacional. As informações nos permitem um bom entendimento do contexto econômico nacional e externo.

Preços

1. O Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) variou 0,03% em julho, após alta de 0,26% em junho.  A média das variações mensais das medidas de inflação subjacente, calculadas pelo Banco Central, passou de 0,39% em junho para 0,28% em julho. Assim, a variação acumulada em doze meses atingiu 6,26% (1,02 ponto percentual (p.p.) acima da registrada até julho de 2012). O índice de difusão recua desde janeiro (75,1%) e alcançou 55,1% em julho.

Indústria

2. Assim como outros indicadores mensais de atividade, o relativo à indústria tem se mostrado volátil em meses recentes, o que, em parte, reflete ajustes no número de dias úteis decorrentes de feriados móveis. Nesse contexto, a produção industrial avançou 1,9% em junho, após recuar 1,8% em maio, de acordo com a série da produção industrial geral dessazonalizada pelo IBGE.

Emprego

3. De acordo com a série dessazonalizada pelo Banco Central, a taxa de desocupação em julho ficou em 5,5%, próxima ao mínimo da série histórica (5,3%), iniciada em março de 2002. Em suma, dados disponíveis indicam estreita margem de ociosidade no mercado de trabalho, embora existam sinais mais evidentes de moderação na margem.

Comércio

4. De acordo com dados da Pesquisa Mensal do Comércio (PMC), divulgada pelo IBGE, o volume de vendas do comércio cresceu 1,7% em junho, em relação ao mesmo mês do ano anterior. O Copom avalia que a trajetória do comércio continuará a ser influenciada pelas transferências governamentais, pelo ritmo de crescimento da massa salarial real e pela expansão moderada do crédito.

Nuci da indústria de transformação

5. O Nível de Utilização da Capacidade Instalada (Nuci) na indústria de transformação, calculado pela FGV, sem ajuste sazonal, alcançou 84,6% em agosto (84,4% em agosto de 2012) e, na série dessazonalizada pela FGV, 84,2%.

Balanço de Pagamentos

6. O saldo da balança comercial acumulado em doze meses recuou para US$4,5 bilhões em julho. Esse resultado adveio de exportações de US$239,6 bilhões e de importações de US$235,1 bilhões, com recuo de 5,6% e avanço de 2,2%, respectivamente, em relação aos doze meses anteriores. Por sua vez, o déficit em transações correntes, acumulado em doze meses, atingiu US$77,7 bilhões em julho, equivalente a 3,4% do Produto Interno Bruto (PIB). Já os investimentos estrangeiros diretos totalizaram US$62,3 bilhões em doze meses até julho, equivalentes a 2,7% do PIB.

Crédito e inadimplência

7.  A relação crédito/PIB atingiu 55,1%, ante 55,2% em junho e 51,1% em julho de 2012. A taxa média de juros das operações de crédito do sistema financeiro atingiu 19,1% a.a. em julho, elevação de 0,6 p.p. em relação a junho e queda de 0,8 p.p. ante julho de 2012.  A taxa de inadimplência do sistema financeiro, correspondente às operações com atraso superior a noventa dias, situou-se em 3,3% em julho, com quedas de 0,1 p.p. em relação a junho e de 0,5 p.p. na comparação com julho de 2012.

Ambiente externo

8.Os mercados financeiros operaram sob intensa volatilidade, em meio às incertezas associadas à antecipação da redução dos estímulos monetários por parte do Federal Reserve (Fed). Nesse ambiente, o dólar valorizou-se em relação às moedas de economias emergentes, notadamente as de África do Sul, Brasil, Índia, Indonésia e Turquia; enquanto recuou na comparação com o euro, a libra esterlina e o iene.

Taxa real de juros ex-ante

9. A taxa real de juros, medida pelo quociente entre a taxa nominal de um ano e a expectativa de inflação (suavizada) para os próximos doze meses, elevou-se de 3,35% em 8 de julho para 3,72% em 26 de agosto, devido principalmente ao aumento das taxas de juros nominais.

Swap cambial

10. No período de 9 de julho a 26 de agosto, o Banco Central realizou leilões de contratos de swap cambial tradicional com vencimentos em novembro e dezembro de 2013 e em janeiro, fevereiro e abril de 2014. Essas operações totalizaram o equivalente a US$27,0 bilhões, dos quais US$10,0 bilhões referentes à rolagem de contratos de vencimento em 1º de agosto e 2 de setembro. Em 26 de agosto, o saldo líquido passivo em câmbio do Banco Central nesse instrumento alcançou o equivalente a US$41,0 bilhões em valor nocional.

About cesarlocatelli

Sócio Diretor da F2 Formação Financeira. Mestre em Economia e Professor de Finanças, Derivativos e Planejamento Financeiroa
This entry was posted in Frações Financeiras. Bookmark the permalink.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>