Uma aula de economia Keynesiana em 10 ideias de Arestis

canstockphoto6007790Vanessa Jurgenfeld entrevistou o keynesiano Philip Arestis, diretor de pesquisas do Centro de Economia e Políticas Públicas da Universidade de Cambridge, no Reino Unido, para o jornal Valor econômico de 23/08. Seguem 10 ideias centrais de seu pensamento.

1 Sobre a relação entre o crescimento e a inflação: “Estudos importantes do Fundo Monetário Internacional sugerem que, quando a inflação não é maior do que dois dígitos (superior a 10%), essa relação é positiva”.

2 Sobre a inflação brasileira: “A inflação está hoje ligeiramente acima de 6,5%. Mas acho que a taxa de inflação no momento não é um problema sério, já que está abaixo de dois dígitos”.

3 Sobre o regime de metas de inflação: Arestis afirma que tanto países que seguiam o regime de metas inflação, quanto aqueles que não seguiam estavam indo bem: “Nossa conclusão é que, antes de agosto de 2007, a globalização, a influência da China e de outros países mantiveram a inflação baixa e sob controle”.

4 Sobre países que não adotam o regime de metas de inflação: “Os Estados Unidos são o melhor exemplo. O ato de reforma do Federal Reserve (Fed), de 1977, não fala em metas de inflação, mas sugere que o banco central deve perseguir estabilidade de preços e, ao mesmo tempo, precisa se preocupar com o crescimento econômico, taxa de desemprego baixa e taxa de juros estável.

5 Sobre o abandono do regime de metas de inflação: Arestis advoga a necessidade de se “mais objetivos do que simplesmente a estabilidade de preços, como o pleno emprego, que é muito importante, assim como o crescimento sustentável do PIB. Não sugiro que se ignore a inflação completamente, mas existe um ponto em que a inflação talvez não seja o grande problema que as pessoas acham que é”.

6 Sobre as lições da crise: “O abandono do regime de metas de inflação, passando-se a ter mais instrumentos e mais objetivos, é provavelmente a melhor lição a extrair dessa experiência. Outra lição é que as autoridades devem se importar mais com a estabilidade financeira”.

7 Sobre a estabilidade econômica: Arestis aponta que o mundo se achava em “Grande Moderação” com expansão consistente e não inflacionária: “De repente, em agosto de 2007, tivemos essa horrível instabilidade que deu início à crise, que ainda sofremos”.

 8 Sobre uma nova regulação do sistema financeiro: “Na minha opinião, deveriam ser feitas outras coisas, como separar mais detalhadamente as atividades de bancos comerciais das dos bancos de investimentos. Em 1933, o Glass-Steagall Act estabeleceu essa separação.

9 Sobre a crença na racionalidade dos agentes que embasa a ortodoxia: “Aquela racionalidade não é, porém, consensual. Muitos não acreditam que as pessoas são totalmente racionais e acreditam, claro, que o déficit do governo pode ser importante para ajudar nos problemas da economia, como o desemprego”.

10 Sobre o uso da política fiscal: “Na reunião do G-20 de abril de 2009, decidiu-se recomendar o uso da política fiscal para evitar mais consequências negativas da crise iniciada em 2007. Essa tentativa em particular nos salvou de uma segunda Grande Depressão [como a dos anos 1930] e só tivemos uma Grande Recessão”.  E emenda: “Crescer é, provavelmente, a melhor forma de reduzir a relação dívida/PIB. Mais do que a austeridade”.

Posted in Frações Financeiras | Leave a comment

Frações Financeiras 39 – O que são Correspondentes no País?

Para prestar serviços a clientes e aumentar seu alcance, as instituições financeiras podem contratar correspondentes no País, que antes eram chamados de correspondentes bancários. A certificação dos correspondentes precisa acontecer até fevereiro de 2014.

atividades correspondentes

De quem é a responsabilidade pelas transações com correspondentes?

A instituição financeira contratante assume inteira responsabilidade pelo atendimento que seus correspondentes prestam aos clientes. Isso significa que a instituição financeira deve garantir a integridade, a confiabilidade, a segurança e o sigilo das transações realizadas por seus correspondentes contratados. As instituições financeiras devem ainda garantir o cumprimento da legislação e da regulamentação relativa às transações realizadas.

Os correspondentes são treinados?

Os integrantes da equipe do correspondente que atendem operações de crédito devem ser certificados por uma entidade de reconhecida capacidade técnica. Os exames de certificação são hoje oferecidos pela Aneps, Febraban e Acrefi.

Curso de Capacitação de Correspondentes

A ABBC Educacional desenvolveu o curso de Capacitação de Correspondentes, com o objetivo de orientar tecnicamente os profissionais das equipes dos correspondentes no país. O curso contou com apoio da FIA – Fundação Instituto de Administração – para a estruturação do conteúdo, produção do material e suporte técnico.

Opções de cursos

O curso é oferecido completo ou focado em crédito imobiliário, veículos e CDC ou crédito consignado. A tabela abaixo mostra o conteúdo do programa.

conteudo correspondente

 

Veja mais informações sobre o curso de Capacitação de Correspondentes em:

http://www.abbc.org.br/cursoview.asp?idCursoseEventos=39

Veja mais informações sobre a legislação de Correspondentes em:

http://www.bcb.gov.br/pre/normativos/res/2011/pdf/res_3954_v7_L.pdf

Posted in Frações Financeiras | Leave a comment

Como estão os fundos de investimento no Brasil – 10 fatos importantes

1 Mesmo com a queda na taxa real de juros, temos apenas cerca de 10% do patrimônio líquido total do fundos investido em carteiras de ações.

2 Os fundos indexados à cotação do dólar tiveram o melhor rendimento em 12 meses. Contudo representam apenas 0,11% do patrimônio total dos fundos.

3 Os fundos de curto prazo e referenciados ao DI têm tido rendimento no nível ou abaixo da inflação, dependendo da alíquota de imposto de renda.

Fundos por classe.gif

4 Mesmo com rendimento real zero ou negativo os fundos de curto prazo e referenciados DI ainda representam mais de 18% do total investido em fundos.

5 Os fundos livres de ações tiveram desempenho muito superior aos outros fundos de ações referenciados a índices.

6 A rentabilidade dos fundos multimercado long short direcional, que ficam comprados ou vendidos assumindo risco direcional, tiveram em 12 meses o melhor rendimento, logo após os dois tipos de fundos que são indexados à cotação do dólar.

7 O fundos de renda fixa representam quase 95% dos recursos dos fundos ligados a carteiras de previdência privada. O rendimento médio dessas carteira foi 6,44% em 12 meses, o que indica rendimento abaixo da inflação após o desconto de imposto de rendas.

8 O pior rendimento em 12 meses ficou para aqueles fundos com recursos do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço.

9 O patrimônio líquido total dos fundos ficou em 2 trilhões e 146 bilhões excluído os fundos imobiliários (FII), os fundos de direitos creditórios (FDIC) e os fundos de investimento em participação (FIP). Quando incluímos os FDIC, FII e FIP chegamos a 2 trilhões e 369 bilhões de reais.

10 Os fundos imobiliários (FII) têm patrimônio total de 32 bilhões de reais, os fundos de investimento em direitos creditórios (FDIC) têm patrimônio de 83 bilhões e os fundos de investimento em participação (FIP) têm 106 bilhões. Representam assim pouco mais de 9 % do total do patrimônio investido em fundos no Brasil

fundos raio x

 

Posted in Frações Financeiras | Leave a comment

Previdência pode continuar rentável em cenário de juro baixo

Foi muito prazerosa minha participação no Seminário Previdência Privada, promovido pela Associação Internacional de Direito de Seguro (AIDA). O evento foi realizado nesta quarta-feira, 14 de agosto. Clique aqui para ver a matéria da jornalista Márcia Alves sobre minha participação no evento.

Posted in Frações Financeiras | Leave a comment